Missão

O CAFAP é um serviço de apoio especializado às famílias com crianças e jovens dos 0 aos 18 anos de idade, em risco psicossocial, residentes no concelho de Cascais e Oeiras.

Apoio Familiar e
Aconselhamento Parental

“A criança tem o direito de viver com os seus pais a menos que tal seja considerado incompatível com o seu interesse superior. A criança tem também o direito de manter contacto com ambos os pais se estiver separada de um ou de ambos”.

– Convenção sobre os Direitos da Criança – Artº 9

O Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental (CAFAP) é um serviço de apoio especializado às famílias com crianças e jovens dos 0 aos 18 anos de idade, em risco psicossocial, residentes no concelho de Cascais e Oeiras. Encaminhadas pela CPCJ (Comissão de Proteção de Crianças e Jovens), EMAT (Equipa da Segurança Social), Tribunal e entidades de 1ª Linha, mediante o desenvolvimento de competências parentais, pessoais e sociais das famílias.

Quando for necessário que a intervenção ocorra a outros níveis específicos, nomeadamente ao nível da saúde, da educação e das competências do município, a equipa técnica do CAFAP articulará com as entidades responsáveis.

Contactos

Centro Paroquial do Estoril
214 678 610

Referenciação das famílias

As famílias e as crianças ou jovens são referenciados para uma intervenção do CAFAP, consoante os casos, pelas comissões de proteção de crianças e jovens ou pelo tribunal, bem como por entidades públicas ou privadas do âmbito da segurança social, saúde, educação e justiça.

Famílias beneficiárias

Beneficiam do apoio prestado pelo CAFAP as famílias em risco psicossocial, em que, por diversos fatores de natureza pessoal, relacional e/ou ambiental, os responsáveis pela criança ou jovem ajam de forma inadequada no que respeita ao exercício das funções parentais, prejudicando ou pondo em perigo o desenvolvimento integral da criança ou jovem.

O CAFAP presta ainda apoio às famílias que se encontram em situações de conflito ou rutura familiar, que ponham em causa o bem-estar e o convívio familiar das crianças ou jovens.

Modalidades de Intervenção

A intervenção do CAFAP visa a qualificação familiar mediante a aquisição e o fortalecimento de competências parentais nas seguintes modalidades:

Preservação familiar

Visa prevenir a separação da criança ou do jovem do seu meio natural de vida;

Reunificação familiar

Visa promover e acompanhar o regresso da criança ou do jovem ao seu meio familiar, designadamente nos casos de acolhimento em instituição ou em família de acolhimento;

Ponto de encontro familiar

Visa manter ou restabelecer laços familiares quando estes são interrompidos, através da promoção de encontros das crianças ou jovens com os familiares, num clima protetor, que proporcione uma reconstrução dos vínculos afetivos.

Atividades

Intervenção familiar

Intervenção centrada na família como sistema (abordagem sistémica), que privilegia a proximidade e o carácter integrado e regular da própria intervenção. A intervenção é realizada em contexto domiciliário, comunitário e institucional, através de projetos ou programas estruturados, de cariz pedagógico e psicossocial, em função da avaliação da estrutura e dinâmica familiar e da situação de risco psicossocial de cada família.

Visitas supervisionadas

Encontros familiares realizados na presença constante de técnicos CAFAP, que visam restabelecer os contactos em condições adequadas ao bem-estar das crianças ou jovens;

Visitas parcialmente supervisionadas

Encontros familiares com o início e o fim supervisionados por um técnico, com vista à autonomização das famílias. Caso haja indicação da equipa CAFAP-CPE as visitas podem realizar-se fora do espaço institucional;

Transições

Supervisão dos momentos de transição da criança ou jovem entre os dois espaços familiares, no sentido de minimizar a exposição à conflitualidade dos progenitores;

Fortalecimento das famílias

Trabalho de treino das competências parentais e da relação entre os progenitores e as crianças, para ajudar na adequação da comunicação por forma a garantir o superior interesse das crianças e o seu bem-estar físico e psicológico. Funciona implicitamente nos três anteriores, mas também pode ser um serviço autónomo.